sexta-feira, 30 de junho de 2017

JESUS ESTÁ VIVO! E AÍ???

Autor: Rubens Junior | Facebook | Twitter



Após Jesus ressuscitar dentre os mortos, ficou a nosso cargo, os crentes, anunciarmos ao mundo a grande novidade: Jesus morreu por nós, agora está vivo!!! Aceitem Jesus! Aceitem Jesus!

Quando alguém anuncia uma novidade qualquer, fica meio óbvio, para quem escuta, o que deve-se fazer caso queira desfrutar da novidade. Por exemplo: saiu o filme novo no cinema, vamos assistir! Minha mãe fez bolo, vamos comer! Fui promovido no emprego, vou ganhar mais!

Porém, a novidade que Jesus nos pede para anunciar, parece um tanto confusa de entender, pois não sabemos o que fazer com ela. Jesus está vivo! E aí??? Aceite Jesus! Como assim???

Para entendermos melhor, precisamos voltar um pouco:



Antes de Jesus nascer neste mundo, a lei era simples: pecou, morreu (Romanos 6:23). Não há meio termo, o pecado só era aniquilado com alguma morte. Para preservar nossa vida, Deus criou uma nova lei: ao pecar, um cordeiro deveria ser sacrificado para que seu pecado seja perdoado (Levítico 4:35). Ou seja, um animal morria no lugar de uma pessoa, para que a relação da pessoa com Deus fosse preservada.

A vinda de Jesus para este mundo teve um único e específico propósito: manter a relação das pessoas com Deus de forma definitiva (João 3:16). Sua função não era casar, ter filhos, nem ser empresário, nem filósofo, nem assistente social, etc, era nos salvar da morte do pecado. Como se faz isso? Como a forma de aniquilar o pecado era com a morte, foi necessário que alguém que não tivesse pecado algum morresse. A morte de Jesus, um santo que não pecou, valeu pela morte de toda humanidade pecadora. Está pago, a conta fechou, ninguém mais precisa morrer pelo pecado. Ponto.

E agora? Nossa relação com Deus tem livre acesso independente do que eu faça? Posso pecar a vontade e continuar me relacionando com Deus que agora está tudo certo?

Após este grande feito de Jesus, ele recebeu de Deus todo o poder nos céus e na terra (Mateus 28:18). O relacionamento com Deus agora passa por Jesus. Por isso é comum, sempre no final das orações, as pessoas dizerem "em nome de Jesus, amém". Dessa forma, SUA VIDA, TANTO NA TERRA QUANTO NO CÉU, DEPENDE DO SEU RELACIONAMENTO COM JESUS. E, como todo e qualquer relacionamento, não depende de regras, depende da relação construída juntos, coletivamente, em parceria, em conexão, no interesse plural, feito na intimidade. É por isso que o próprio Jesus compara o relacionamento dele conosco como um casamento (Efésios 5:23 a 25).

Na prática, a grande novidade de Jesus ter morrido e ressuscitado, é que hoje você não precisa de um profeta, nem de um pastor, nem matar animal nenhum, nem intermediários para ter um relacionamento celestial com o autor da vida: você tem livre acesso para falar direto com Jesus, a hora em que você quiser, sobre o assunto que lhe interessar, seja a origem da sua vida, o porquê do mundo, pra onde vamos, se existem ets, quem é seu par ideal, qual sua vocação, qual seria o melhor emprego para você no momento, onde é melhor morar... Quaisquer dúvidas, questões, aflições, alegrias, novidades, você tem o ser todo poderoso à sua disposição, para se relacionar com ele livremente! Alguém que não vai te decepcionar, pois não tem os defeitos que nós temos, e tem todas as virtudes que gostaríamos de ter! Só há vantagens!

É tão bom, mas tão bom, que até duvidamos. Nós, por experiências próprias, nos tornamos receosos quando "parece bom demais para ser verdade". Neste ponto, não espere alguém te convencer se este fato é verdade ou não. Basta tirar a prova real: Vá para o seu quarto ou um canto secreto, e simplesmente converse com Jesus (Mateus 6:6). Faça isso honestamente, como quem acaba de conhecer alguém, com sinceridade, sem ironias ou sarrismos, e tire suas próprias conclusões deste relacionamento. Não há o que perder. Há muito a ganhar.

E, caso você seja cristão, esteja empenhado na segunda parte do capítulo Mateus 28:18, mais focado no versículo 19 e 20, tentando fazer discípulos, batizar pessoas, ensinar mandamentos, mas está difícil "convencer" pessoas, #FicaDica: não é sua função convencer ninguém de nada (João 16:7 e 8), basta pregar, com palavras e atitudes. E, se sua vida não está estimulando ninguém a seguir seus passos, talvez sua parte do relacionamento com Deus, no quarto, no secreto, na intimidade do Mateus 6:6 esteja em falta também.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...